A Academia

A Academia Maçônica de São Paulo é uma instituição respeitada e tradicional na Maçonaria Brasileira, prestando um importante serviço de orientação e suporte e auxilio o esclarecimento de dúvidas de não-iniciados de todas as partes do mundo.

A Academia Maçônica de São Paulo vêm trabalhando constantemente pelo crescimento quantitativo e qualitativo da Ordem Maçônica, enriquecendo suas colunas com Irmãos úteis e dedicados, dispostos a prática do bem e ao aprimoramento de nossa sociedade.

Assim, a nossa instituição dentro dos preceitos LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE, expressa os anseios da humanidade e nos apresentamos como elemento ORIENTADOR das ações do homem livre na busca da melhoria de qualidade de vida a todos os IRMÃOS. 

O que é Maçonaria

A Maçonaria é uma instituição essencialmente filosófica, filantrópica, educativa e progressista.

É filosófica porque em seus atos e cerimônias tratam da essência, propriedades e efeitos das causas naturais. Investiga as leis da natureza e relaciona as primeiras bases da moral e da ética pura.

É filantrópica porque não está constituída para obter lucro pessoal de nenhuma classe; pelo contrário, suas arrecadações e seus recursos se destinam ao bem-estar do gênero humano, sem distinção de nacionalidade, sexo, religião ou raça.

Incentiva a busca da felicidade por meio da elevação espiritual e pela tranquilidade da consciência.

É progressista porque, partindo do princípio da imortalidade e da crença em um Princípio Criador Regular e Infinito, não se detém a dogmas, convenções ou superstições. Não impõe obstáculo algum ao esforço dos seres humanos na busca da verdade, nem reconhece outro limite nessa busca senão o da razão com base na ciência.

A Organização Maçônica

Maçonaria é, antes de tudo, uma associação voluntária de homens livres, cuja origem se perde na Idade Média, se considerarmos as suas origens Operativas ou de Ofício. Modernamente, fundada em 24 de junho de 1717, com o advento da Grande Loja de Londres, agrupa mais de onze milhões de membros em todo o mundo. É o mais belo sistema de conduta moral, que pretende fazer com que o Iniciado seja capaz de vencer suas paixões, dominar seus vícios, as ambições, o ódio, os desejos de vingança, e tudo que oprime a alma do homem, tornando-se exemplo de fraternidade, de igualdade, de liberdade absoluta de pensamento e de tolerância.

Em função disso, os objetivos perseguidos pela Maçonaria são: ajudar os homens a reforçarem o seu caráter, melhorar sua bagagem moral e espiritual e aumentar seus horizontes culturais. É uma sociedade fraternal, que admite a todo homem livre e de bons costumes, sem distinção de raça religião, ideário político ou posição social. Suas únicas exigências são, além da crença num único e verdadeiro Deus, que o candidato possua um espírito filantrópico e o firme propósito de tratar sempre de ir em busca da perfeição. Simbolicamente, o Maçom vê-se a si mesmo como uma pedra bruta que tem de ser trabalhada, com instrumentos alegóricos adequados, para convertê-la em um cubo perfeito, capaz de se encaixar na estrutura do Templo do Grande Arquiteto do Universo que é Deus.

Ela fundamenta-se na crença em um Ser Superior ou Deus, ao qual denominamos Grande Arquiteto do Universo, que é o princípio e causa de todas as coisas. Parece rígida em seus princípios, mas é absolutamente tolerante com todas as pessoas, ensinado aos iniciados respeitar a opinião de todos, ainda que difiram de suas próprias, desafiando a todos à mais sincera Tolerância. A Ordem não visa em hipótese alguma lucro ou benefício, pessoal ou coletivo.

MAÇONARIA E SOCIEDADE

A Maçonaria exige de seus membros, respeito às leis do pais em que cada Maçom vive e trabalha. Os princípios Maçônicos não podem entrar em conflito com os deveres que como cidadãos têm os Maçons. Na realidade estes princípios tendem a reforçar o cumprimento de suas responsabilidades públicas e privada.

A Ordem induz seus membros a uma profunda e sincera reforma de si mesmos, ao contrário de ideologias que pretendem transformar a sociedade, com uma sincera esperança de que, o progresso individual contribuirá, necessariamente, para a posterior melhora e progresso da Humanidade. E é por isso que os Maçons jamais participarão de conspirações contra o poder legítimo, escolhido pelos povos. Para um Maçom as suas obrigações como cidadão e pai de uma família, devem, necessariamente, prevalecer sobre qualquer outra obrigação, e, portanto, não dará nenhuma proteção a quem agir desonestamente ou contra os princípios morais e legais da sociedade.

Nas suas Lojas são expressamente proibidos o proselitismo religioso e político, garantindo assim a mais absoluta liberdade de consciência, o que lhe permite permanecer progressista, sobrevivendo às mais diversas doutrinas e sistemas do mundo. Curioso é perceber que sempre onde faltou a Liberdade, onde grassou a ignorância, foi aí que a Maçonaria foi mais contundentemente perseguida, tendo sido inclusive associada aos judeus durante o período de intenso antissemitismo da Europa Ocidental, nos primeiro e segundo quartos deste século.

APRENDIZADO MAÇÔNICO

A transmissão dos preceitos Maçônicos se faz através de cerimônias ritualísticas, ricas em alegorias, que seguem antigas e aceites formas, usos e costumes, que remontam às guildas dos construtores de Catedrais da Idade Média, usando inclusive as mesmas ferramentas do Ofício de pedreiro. Este aprendizado passa pela necessidade de todo iniciado controlar as suas paixões, de submeter a sua vontade às Leis e princípios morais, amar a sua família e à sua Nação, considerando o trabalho como um dever essencial do Ser Humano. O sistema de aprendizado está assente sobre a busca, por parte de cada Irmão, no seu trabalho dentro da Ordem, e respectivo ao seu Grau, de um aperfeiçoamento interior, em busca da perfeição, para fazer-se um Homem bom, um Homem melhor.

A Maçonaria estimula a prática de princípios nobres, tais como: Gentileza - Honestidade - Decência - Amabilidade - Honradez - Compreensão - Afeto. Para os membros da Ordem todos os Homens, fazem parte da Grande Fraternidade Humana, portanto, todos são Irmãos, independentemente de Credo, Política, Cor, Raça ou qualquer outro parâmetro que possa servir para dividir os homens.

Os Princípios da Maçonaria

Os ensinamentos maçônicos orientam seus membros a se dedicar à felicidade de seus semelhantes, não só porque a razão e a moral lhes impõem tal obrigação, mas também porque esse sentimento de solidariedade os faz irmãos, com base nos seguintes princípios:

I

Maçonaria proclama a existência de um Princípio Criador, ao qual, em respeito a todas as religiões, denomina Grande Arquiteto do Universo;

II

A Maçonaria não impõe limites à investigação da verdade e, para garantir essa liberdade, exige de todos a maior tolerância;

III

A Maçonaria é acessível a homens de todas as nacionalidades, raças, classes sociais e crenças, quer religiosas ou políticas, excetuando as que privem o homem da liberdade de consciência, da manifestação do pensamento, restrinjam os direitos e a dignidade da pessoa humana e exijam submissão incondicional;

IV

A Maçonaria, além de combater a ignorância em todas as suas modalidades, constitui-se numa escola, impondo-se o seguinte programa: obedecer às leis democráticas do País, viver segundo os ditames da honra, praticar justiça; amar ao próximo e trabalhar pelo progresso do homem;

V

A Maçonaria proíbe em seus Templos toda discussão sobre matéria partidária, política ou religiosa, recebe os homens qualquer que sejam as suas opiniões políticas ou religiosas, humildes, embora, mas livres e de bons costumes.

Pré-Requisitos para Admissão

A admissão à Maçonaria está acessível a todos os homens livres, sem limitações quanto à raça e nacionalidade, desde que gozem de reputação ilibada e que sejam pessoas íntegras.

As informações sobre como fazer parte da Maçonaria serão fornecidas ao interessado, através de alguém que pertença à Irmandade, em reunião oficial de preferência em um Templo Maçônico porque o Maçom não faz proselitismo entre seus amigos e conhecidos.

Sendo sua solicitação acolhida favoravelmente pela Loja, tendo como base as conclusões sobre sua vida pregressa, sua conduta no lar, no mundo dos negócios e seu desempenho nas entrevistas com os Mestres Maçons especialmente nomeados para o acompanhamento de seu Processo de Filiação e Ingresso.

Nenhuma pessoa, por melhor que seja, poderá ser recebido na Maçonaria, sem o consentimento de todos os maçons. Se alguém fosse imposto à Maçonaria, poderia ali causar desarmonia, ou perturbar a liberdade dos demais, o que sempre deve ser evitado.

É verdade que existem pré-requisitos para o candidato ser admitido, e esses se referem às normas de conduta do candidato perante a comunidade na qual ele vive. Constatar esse fato não significa, necessariamente, uma investigação.

A aceitação do pedido de filiação está particularmente ligada à própria declaração de motivos do candidato. A Ordem almeja que o candidato seja sincero perante sua própria consciência, por ocasião do preenchimento da proposta de admissão.

Se o interessado não for sincero em seu pedido de filiação, certamente estará enganando a si mesmo, provavelmente não persistirá no caminho da perfeição e não obterá resultados reais em conhecimento e desenvolvimento.

FORMAS DE ADMISSÃO

O Processo de admissão na Maçonaria, diferentemente de outras instituições, depende prioritariamente de uma aproximação prévia entre o candidato e a Loja a qual deseja pertencer. Esta aproximação pode dar-se de três formas específicas:

POR INDICAÇÃO DIRETA DE UM MEMBRO DA LOJA:

Embora, este seja o meio mais convencionalmente estabelecido na Maçonaria, ele não garante a aprovação e ingresso de um candidato simplesmente por ter sido apresentado por um outro maçom. Ele deverá cumprir as mesmas exigências que em qualquer outra modalidade de aproximação.

POR CONVITE OFICIAL DA LOJA:

Toda Loja Maçônica regularmente estabelecida pode convidar ou permitir o ingresso de um novo membro por deliberação interna desde que este candidato cumpra integralmente as exigências propostas por ela.

POR SOLICITAÇÃO DIRETA DO CANDIDATO:

A tecnologia e a informática têm, a cada dia, criado mecanismos mais eficazes no intuito de socializar o uso da informação e do conhecimento, estabelecendo processos mais ágeis de comunicação e relacionamento.

A Maçonaria, como depositária da ciência e incentivadora do avanço da humanidade, é receptiva as novas tecnologias, como a Internet, não discriminando, pelo contrário, incentivando os primeiros contatos entre o candidato e a loja por este meio.

A Academia Maçônica de São Paulo tem, desde o início do novo milênio, utilizado a Internet para aproximar candidatos potenciais interessados às Lojas da cidade de São Paulo. Se você tem interesse em pertencer à Ordem Maçônica, poderá candidatar-se à avaliação de nossa Academia através do link de Contato.

Entre em contato